Criatividade: como trabalhar?

Criatividade não tem nada a ver com um momento único onde sua cabeça explode com uma ideia nunca antes pensada e sensacional. Obvio que isto pode acontecer, mas normalmente nada se cria do mais absoluto nada. Você pode ser criativo em qualquer lugar, mas seus resultados serão melhores se você sentar e trabalhar de verdade ao invés de ficar deitado esperando a criatividade trabalhar sozinha e resolver seus próprios problemas.

Aristóteles séculos antes sugeriu que a natureza abomina o vácuo, e acredite, isso se aplica em todos os sentidos existentes da vida, inclusive quando o assunto é criatividade. Se você não tem conteúdo, pouco conseguirá avançar.

Como trabalhar a criatividade então?

Preencha o vácuo, é a resposta mais curta que pode ser oferecida aqui.

Adquira conhecimentos específicos na sua área e depois vá em buscar outros conhecimentos idiotas, vá buscar conhecimentos que vão além de sua área em seguida, inclusive conhecimentos supérfluos. Principalmente conhecimentos que não tem serventia nenhuma no primeiro momento, eles podem acabar te salvando em certos momentos de necessidade extrema. O conhecimento sem inutilidade momentânea às vezes é o que te salva da situação impossível.

Entre as minhas descobertas estão; os dinossauros tinham penas; o ponto mais fundo do oceano fica na fossa das marianas, Cleópatra viveu mais perto dos Smartphone do que da construção das grandes pirâmides; Plutão às vezes (antes dele deixar ser o nono planeta) às vezes se tornava o oitavo planeta; a transcrição do nome João em Russo é Ivan; o Arquiduque Ferdinando poderia ter vivido mais um dia se não fosse tão teimoso (embora isso não tivesse parado o começo da I Guerra Mundial); Sinestesia espelho-toque é uma doença rara que faz uma pessoa sentir dor apenas por ver outra pessoa sentindo dor;a maioria dos usuários do Facebook são usuários passivos.

Essas são algumas entre tantas outras curiosidades que aprendi enquanto perdia meu tempo procurando por assuntos diferentes.  Ás vezes parecem um total perca de tempo mesmo, pois não uso boa tarde desses conhecimentos na maioria do tempo, mas uma vez ou outra eles me servem como uma ligação de um assunto nada a ver com outro e juntos são a solução do meu problema, a peça que está faltando no quebra-cabeça.

Aprender nunca é demais, lembre-se disso.

Quanto mais coisas você sabe, e não importa quão o seu grau de conhecimento sobre o assunto, sua mente consegue fazer ligações entre assuntos que não tem nada em comum de maneira que você não teria chance de fazer se tivesse apenas os conhecimentos da sua área.

Quando você se mantém dentro de apenas um assunto e busca responder perguntas que ninguém mais consegue responder, muito provavelmente não irá conseguir porque sua mente não tem informações diferentes para fazer ligações impossíveis, e são essas ligações que te salvam com frequência, mesmo que você nem perceba.

Não que você deva acumular um monte de conteúdo bobo, mas tenha consciência ao buscar informações diferentes das quais você lida diariamente. Procure assuntos que sejam parecidos com sua área e outros que não tenham nada a ver, veja um vídeo besta durante o dia, ou leia um livro que você jamais pensou que poderia ler e vá andar na rua também. Aristóteles adorava andar na rua. Dê tempo para seu cérebro pensar em tudo. Não faça do passeio um desperdício de tempo, mas use o tempo para trabalhar a ideia mesmo sem estar de frente para o seu computador para chegar lá o caminho já está mais claro.

Chega de esperar o grande milagre preencher o vácuo, preencha-o você mesmo com tudo que puder.

Procure novas informações, trabalhe a mente e não fique esperando as respostas caírem do céu, sente e escreva, desenhe, faça, e se não estiver bom, rasgue e refaça de novo. E de novo de novo até a melhor solução aparecer sem você perceber.

COMPARTILHE:



COMENTE:

×
Hey! Se tiver qualquer dúvida ou precisar de mais informações, é só chamar. 😉