Empreendedor: Já parou para pensar no que torna alguém bom nessa arte?

Já parou para pensar no que torna alguém um bom empreendedor? Caso sim, aposto que concluiu que empreendedores não são pessoas com dons ou com ideias tão fantásticas na cabeça o tempo todo. Empreender é mais do que uma lampada brilhando acima da cabeça. Na verdade, é justamente o oposto, uma ideia pode ser incrivelmente maravilhosa, transgressora, mudar as regras do jogo… Mas também pode ser uma tremenda furada, o iceberg que afundou o Titanic por assim dizer.

O que decide se você vai ser o grande navio que nada podia afundar ou um sucesso viável ainda é você mesmo, ou melhor dizendo, sua capacidade de viabilizar essa ideia em algo real. Em algo que seja capaz de crescer em um ritmo, seja ele confortável ou não, seja em uma maré boa ou em uma tempestade no meio do oceano aberto.

Abaixo listamos cinco qualidades que podem te transformar em um bom empreendedor:

  1. A primeira é saber lidar com gente: o ramo do empreendedorismo não é o melhor lugar para você se por acaso não tiver tato suficiente para lidar com todos os tipos de personalidade, e saiba disto; é cheio de personalidades desafiados e egos voando lá perto da lua. Encontrar uma forma de fazer contato, conhecer pessoas novas, e lidar com elas é uma tarefa que nunca vai acabar.
  2. Disciplina: essa é mais desafiadora das questões. Acordar todos os dias cedo para fazer coisas que no começo não vão te render nada além da sensação de ter cruzado a linha de chegada em direção a um tiroteio sem alvo. Sua determinação deve se manter em pé mesmo quando as coisas não derem certo e você sentir que quer desistir, por que acredite, isso vai acontecer.
  3. Tenha metas: e cumpra-as! Ainda mais importante do que traçar metas e fazê-las serem atingidas no tempo estipulado, seja um ano, dois, uma semana ou um dia. Cumpra suas metas. E caso não consiga, veja onde falhou e no que podia ter feito de melhor.
  4. Seja inteligente: nem precisa dizer o porquê né? Leia livros de autores renomados e aqueles esquecidos na estante, escute todo mundo que tenha a dizer alguma coisa sobre o seu ramo, ainda mais se você não concordar com ele. Converse com pessoas que estão no mercado a mais tempo, conheça os fracassos alheios e desconfie dos sucessos repentinos. Um pouco de conhecimento ceticismo pode ter ajudar a ir bem mais longe.
  5. Faça um brainstorm do fracasso: Nós crescemos escutando que fracassar é a pior coisas que pode acontecer, mas o fracasso só significa o fim sem você quiser, por que ele também pode ser uma oportunidade de quase foi o degrau que você pisou e escorregou e levantar e dá uma jeito de concertá-lo. Centenas de pessoas famosas transformaram a falha dos outros, ou as suas próprias, em sucessos. Tudo depende da forma que você vai encarar. Se você puder não fracassar, ótimo, mas se por acaso, tropeçar, cara deita no chão e rola se for preciso, e uso o fundo do poço como um trampolim.

 

No mais, ser empreendedor ou só começar um negócio é uma atitude e tanto, e exige esforço real diário e horas do seu dia em que você ia desejar fazer outra coisa, e falo assim deixando claro que estou longe de acreditar na glamourização do empreendedorismo. Você tem que ser inteligente quanto ao seu negócios, o resto é consequência que vem com o tempo.

Pense nisso

COMPARTILHE:



COMENTE:

×
Hey! Se tiver qualquer dúvida ou precisar de mais informações, é só chamar. 😉